Marketing Digital vs Crise ( Covid-19 )

Diariamente somos bombardeados com informações que mostram uma crise econômica crescente, onde é possível ver empresas fechando as portas, pequenos e médios empresários em difíceis situações financeiras e cortando reduzindo orçamento de todas as formas na tentativa de manter o negócio durante este período hostil. Enxugar custos desnecessários é importante, e o departamento de marketing…

28 de abril de 2020 por Maurício Muela

Diariamente somos bombardeados com informações que mostram uma crise econômica crescente, onde é possível ver empresas fechando as portas, pequenos e médios empresários em difíceis situações financeiras e cortando reduzindo orçamento de todas as formas na tentativa de manter o negócio durante este período hostil.

Enxugar custos desnecessários é importante, e o departamento de marketing por vezes é um dos primeiros a sofrer o impacto de tais cortes de orçamento, pois muitos empresários entendem essa área como um ponto de apoio, com resultados abstratos e quantidade excessiva de despesas, mas aqui ficará explicado porque essa é uma atitude que eleva a crise financeira da empresa.

Pode ser a diferença entre superar as dificuldades e continuar no mercado ou fechar as portas, deixando seus colaboradores sem ocupação e os investidores no vermelho.  

Com uma redução nos custos do departamento de marketing, em princípio é possível até que haja uma melhora no orçamento, mas a questão é o que acontecerá quando o produto ou serviço cair no esquecimento, ou sumir das listas de pesquisa do Google por exemplo.

O risco de esta empresa fechar suas portas, cessar seus serviços, é iminente.  Enfatizando que empresas que não são vistas, não são lembradas.

O simples horizonte visual de qualquer pessoa ou corporação é insuficiente para gerar uma atividade que possa remunerar seus negócios e propiciar retorno ao capital investido.

Diferente dos tempos da indústria rudimentar e da comunicação boca-a-boca, hoje temos um mundo globalizado onde o uso dos diferenciados meios de comunicação é capaz de promover o encontro entre as necessidades e as soluções, mesmo que ambas se encontrem até mesmo em diferentes continentes.

Nesse ambiente, o marketing e a comunicação ganham importância fundamental, podendo, na maioria dos casos, ser considerado tão importante quanto os produtos a serem oferecidos e mercadejados.

A publicidade continua sendo a melhor maneira de retratar ao mercado que o anunciante está confiante e forte a todo momento, entendendo que mesmo com instabilidade financeira, a memória visual do cliente em potencial é indispensável, uma modernização também é bem vinda, tanto do produto ou serviço como da forma de sua apresentação ao mercado, sempre com um bom planejamento.

A melhor maneira de manter um produto no mercado, é procurar opções certeiras e eficazes, que proporcionem maior retorno com menor custo.

A gestão de relacionamento com seus clientes deve ser um dos focos estratégicos de marketing em tempos de crise, tentando reter clientes lucrativos, que serão determinados através de um relacionamento eficaz com os mesmos.

Uma outra maneira de inovação é o aumento do marketing direto, usando principalmente e-mails, telemarketing, redes sociais como aliados, sendo estratégias de baixo custo em relação ao possível retorno de investimento.

Há mais de três décadas, quando ainda vivíamos o sistema “tradicional” de comunicação através de escassos canais – jornal, revista, rádio, televisão e panfletos – os futurologistas já previam que num tempo não muito distante, o PIB – Produto Interno Bruto – dos países industrializados seria fortemente aumentado no item comunicação.

É que já entravam em cena a internet e os diferentes modelos de comunicação que hoje se popularizam e utilizam a rede de computadores.

Tudo isso sem relegar ao esquecimento o velho jornal, o rádio, a televisão, o panfleto e outros meios mais singelos de informar o consumidor potencial de cada produto.

Já se vislumbrava, inclusive, a popularização da linguagem dos manuais de instrução dos aparelhos para que possam ser lidos e entendidos pelos adquirentes e não apenas pelos técnicos de manutenção e instalação.

Também já se sabia que o público comprador seria mais exigente e os rótulos dos produtos teriam de conter mais informações sobre o que há dentro da embalagem.

É necessário, principalmente, que as ações de marketing, além de bem estruturadas e direcionadas de forma eficaz, sejam interligadas, potencializando seu resultado, sendo aproveitado os recursos e mantendo os clientes já conquistados.

Quando um produto ou serviço é lançado, primeiramente ele tem que ser conhecido pelo seu publico, desta forma entrando no mercado, mas o trabalho da publicidade não termina ai.

O publico deve ser lembrado constantemente de sua existência e de suas qualidades, de como este produto poderá melhorar sua qualidade de vida, otimizar seu tempo, alegrá-lo, trazer sensação de bem estar e dever cumprido.

Pensando desta forma, ainda que seja um momento difícil, deve ser visto de maneira positiva, sendo uma boa oportunidade de se distinguir no mercado, mostrando diferenciais e entendendo pontualmente como e onde investir.

O consumidor se comporta de acordo com sua situação, principalmente financeira, então, entendendo que uma mudança nos hábitos dos consumidores também deve ser motivo para um ajuste na estratégia publicitária, que deverá estar adequada à nova realidade, ao invés de cortar a verba de tal ação, garantirá que o produto seja sempre lembrado pelo cliente e consequentemente procurado pelo mesmo.

Todo investidor, no momento em que se dispõe a investir num negócio precisa estar consciente de que muitas vezes as coisas não caminham conforme o programa. Deve ser ágil o suficiente para identificar os pontos falhos, corrigir o rumo e marchar para o sucesso.

Sabendo que num mercado como o que hoje possuímos, também somos por ele possuídos, existem normas rígidas a seguir e técnicas que precisam ser empregadas para não gerar problemas com a comunidade.

Não basta que o produto seja conhecido. Além da visibilidade, sua propaganda deve enfatizar de forma verdadeira e honesta suas qualidades.

Dessa forma, o consumidor que experimentar o produto induzido pela publicidade, dele se tornará usuário fiel se encontrar qualidade e solução para os seus problemas do dia-a-dia.

São regras que se aplicam desde a simples agulha até o avião. O produto tem de ter utilidade a quem o adquirir e sua propaganda tem de ser, acima de tudo, honesta.

Ainda com relação à situação do consumidor, deve-se entender que o mesmo classifica produtos e serviços, priorizando gastos de forma eletiva, com este conhecimento, a estratégia de marketing pode ser montada, colocando a priorização no produto ou serviço.

O trabalho ainda não terminou, o dia é cheio de novas possibilidades, novas funcionalidades, sempre é possível melhorar.

Publicidade é hábito!

Anuncie sua empresa no Google, Facebook e Instagram.

Entre em contato comigo.

Autor: Maurício Muela
Profissional especializado em Marketing Digital, atua no segmento desde 2002, com foco em e-Commerce. Atua como analista em Links Patrocinados e Campanhas de Google Shopping para lojas virtuais com foco em conversão. Especializado em SEO para e-Commerce, buscando aumentar o ROI e diminuir a taxa de rejeição. Especializado em campanhas de Facebook Ads, divulgue os anúncios da sua empresa onde os usuários estão navegando. Profissional especializado e com foco em resultados, já foi proprietário de loja virtual em diversos segmentos do mercado.

Deixe uma resposta

Precisando de ajuda?