Por que investir em um blog?

O questionamento mais natural quando sugerimos para outras empresas a criação de um blog é o “Por que?” Qual o motivo para se empenhar tanto na criação de um blog e na constante atualização dele? Como ele contribui efetivamente para o meu negócio?

Apesar das razões variarem de empresa para empresa, listamos a seguir oito grandes benefícios que atendem a diversos tipos de organizações:

1) Estabeleça a liderança

Quando você escreve sobre algum assunto, está constantemente colocando seu conhecimento à prova. Se não conhece muito do assunto, certamente será criticado nas mídias sociais e nos comentários do blog. No entanto, se o blog tem qualidade, faz sucesso e é bastante comentado, automaticamente passa a ser uma autoridade no mercado sobre o assunto. Os potenciais clientes veem você como alguém que sabe o que está falando e passam a confiar mais na marca.

2) Seja encontrado gratuitamente no google

Publicar conteúdo com freqüência faz com que sua empresa tenha muito mais páginas indexadas no Google do que um website comum. Além disso, aumenta a probabilidade de outros sites utilizarem links para o seu, o que aumenta a autoridade do domínio e te ajuda a se posicionar melhor no Google.

3) Interaja e conheça seu público

A maioria dos blogs tem espaços para comentários. Incentivar essa conversa é uma nova forma de criar relacionamento com seus clientes. Além disso, você pode tirar dali diversas ideias para novos posts, aprender coisas novas a partir da experiência de outras pessoas e receber opiniões para seu blog, sua empresa e seus produtos ou serviços.

4) Dê munição para falarem da empresa nas mídias sociais

Muito se fala sobre a importância das mídias sociais para o marketing digital, mas o que as pessoas mais fazem nesses sites é compartilhar conteúdo de qualidade que encontram. Produzir um ótimo conteúdo no blog é uma forma efetiva de usar as mídias sociais para marketing.

5) Seja dinâmico

Um website comum pressupõe conteúdo fixo, parado. Com um blog, tem-se a ideia totalmente oposta: atualizações constantes, conteúdo novo. Isso faz com que as pessoas visitem o seu site de forma recorrente.

6) Facilite o Processo de venda

O blog ajuda muito nos casos em que o cliente abordado ainda não está no momento ideal de compra. Assim, ao atrai-lo para o seu site, o cliente pode continuar em contato contínuo com a sua empresa mesmo que não tenha comprado o seu produto ou serviço. Dessa forma você vai estabelecendo a confiança aos poucos e o cliente já terá a sua marca em mente quando finalmente decidir que é a hora de comprar.

7) Construa um ativo

Permanente Diferentemente de uma publicidade tradicional ou mesmo uma campanha de mídia paga na Internet (banner, links patrocinados, etc.), o blog é um ativo permanente. No primeiro caso, se você deixar de investir na propaganda, deixará de atrair clientes por esses canais. No entanto, se você deixa de escrever no blog, os links de indicação e a autoridade das suas páginas perante o Google continuam, e assim sua empresa continua recebendo tráfego para o site de forma gratuita.

8) Aprenda e eduque seus clientes

Esse é um ponto pouco valorizado, mas de extrema importância. Escrever um blog é uma responsabilidade que te força a estar sempre atento com o que acontece na sua indústria. Além disso, o fato de ter que escrever faz com que você, que já estudou e experimentou bastante e tem diversas opiniões e argumentos na cabeça, organize bem esse conhecimento e consiga absorver o que é mais importante.

Ferramentas e tecnologia

Uma preocupação comum para quem resolve começar um blog é assegurar que a escolha das ferramentas foi correta. A ideia desse capítulo é dar uma breve visão sobre o que se deve considerar e o que não pode ser esquecido para que o blog tenha bons resultados. Escolha um bom domínio.

Muitas empresas já erram no ponto de partida de um blog, que é a escolha de um endereço. Claro que podem haver exceções, mas o ideal é usar uma subpasta (empresa.com.br/blog) ou subdomínio (blog.empresa.com.br) do site principal da empresa.

Dessa forma, toda vez que o blog receber um link de algum outro site, todo o domínio se fortalece e pega carona na credibilidade perante o Google. Além disso, manter o blog no seu endereço te dá total controle e flexibilidade para alterar a plataforma ou inserir algo mais no futuro.

Escolha um bom CMS.

É essencial que o site tenha uma plataforma de gestão de conteúdo, conhecida como CMS (do inglês Content Management System), que possui o papel de permitir que o conteúdo seja gerenciado de forma simples. Com um CMS, mesmo pessoas que não entendam nada de programação conseguem publicar novos posts ou editar posts antigos através de uma experiência razoavelmente parecida com a de editar um texto no Word.

O WordPress.org (tome cuidado, é diferente do WordPress.com, que fornece o serviço de hospedagem de blog) oferece uma plataforma open-source bastante difundida e robusta.

Uma das vantagens do WordPress é permitir o uso de diversos plugins (que funcionam como se fossem acessórios, capazes de oferecer novas funcionalidades) e ser bastante flexível para customizações. Por isso, se sua empresa não tem uma equipe de TI, é provável que você tenha que desembolsar um pouco para que alguém faça isso, ou então contrate um serviço de hospedagem que já possua essas plataformas integradas.

Não se esqueça de adicionar:

Opções de assinaturas do blog:

Como forma de manter os leitores sempre próximos do seu blog, você deve dar a eles a opção de receber os posts por email ou por RSS. Serviços como o Feedburner servem para oferecer assinatura nas principais plataformas de conteúdo além de permitir acesso a estatísticas de assinantes.

Opções de busca:

Ter um campo de busca ajuda o visitante a encontrar conteúdo de forma rápida e fácil. Isso ajuda a diminuir a taxa de rejeição do blog.

Comentários

Outro motivo para se ter um blog é o engajamento que ele proporciona. Não deixe de incluir um espaço para que os visitantes comentem os posts. O Disqus é um ótimo sistema de gerenciamento de comentários.

Botões para compartilhar

As mídias sociais e o e-mail devem ser grandes impulsionadores de tráfego para o seu blog. Ajude e incentive os usuários a compartilhar colocando botões de Curtir no Facebook, enviar por email, postar no Twitter, etc.

Os números que ficam nos ícones também servirão como prova social aos visitantes, mostrando que são posts que valem a pena ler e compartilhar.

Sistema de web analytics

Um sistema de Web Analytics é essencial para entender o que está e o que não está funcionando no seu blog e assim seguir melhorando. O Google Analytics (gratuito) é o mais conhecido. Não esqueça de colocá-lo no blog.

Além de ter esses itens, é preciso saber priorizá-los no layout e distribuir cada parte de acordo com sua importância e com os padrões de navegação da web. Não seria muito intuitivo, por exemplo, que a barra de buscas ficasse no rodapé do blog.

Ícones de compartilhamento facilitando a distribuição dos artigos e oferecendo prova social, barra de busca bem localizada e destaque para a possibilidade de assinar o blog de diferentes formas (Feed RSS, e-mail ou acompanhando em mídias sociais) também devem estar bem visíveis.

Trabalhando com conteúdo

Sobre o que falar no blog?

Escolher sobre o que falar é uma decisão essencial para o sucesso de um blog. Um dos erros mais comuns que as empresas cometem é usar um blog para falar apenas dos seus próprios produtos e serviços, o tornando assim um simples veículo de propaganda.

O que essas empresas não percebem é que ninguém fica assistindo TV à espera dos 3 minutos de intervalo, assim como ninguém espera que haja trânsito com o intuito de receber panfletos. As pessoas aceitam esse tipo de propaganda porque não há outra opção.

A diferença na Internet é que escolhemos as páginas que visitamos. Se o conteúdo não for interessante, elas têm milhares de outros sites disponíveis e estão sempre a um clique de sair do seu site.

Por esse motivo, é pouco provável que as pessoas se interessem pelo seu blog se sua base for apenas promocional. O conteúdo do seu blog deve ser relevante para o seu público. Eles só vão acompanhar o que você escreve se isso acrescentar algum valor para o seu dia a dia.

Saiba para quem escrever:

O primeiro passo na hora de definir o tema do blog da sua empresa é pensar no público alvo, no comprador do seu produto. Em diversas vezes o erro já acontece aí: muitas empresas escrevem para si próprias, não para seu público. Ajuda muito nessa etapa a criação de “personas”, que são nada mais que um personagem que represente seu cliente típico.

Pense em perguntas como:

• Quem é o meu potencial cliente? O que ele faz?

• No caso de produtos B2B, qual é o tipo de empresa que compra minha solução? E qual o cargo de quem compra?

• Qual o nível de instrução do meu público? Quais seus desafios e obstáculos?

• Quanto de conhecimento ele já tem sobre o meu mercado? Que tipo de coisa ele se interessaria em aprender sobre o meu setor?

• Que tipo de informações ele consome e em quais veículos?

• Quem influencia suas decisões?

Essas perguntas vão formar o personagem.

Existem empresas que levam isso muito a fundo, dando nomes e criando até mesmo bonecos para representar a persona. Isso facilita na hora de lançar um novo conteúdo. Antes de escrever, é só pensar e discutir com a equipe se de fato o “Joãozinho” se interessaria por isso: essa técnica já eliminaria muitos dos posts promocionais ou que não tenham relação com o público.

Defina o Foco do seu blog:

O grande segredo de um blog que gera resultados de Marketing e Vendas é encaixar o conteúdo na forma como seu público alvo pesquisa e aprende sobre seu mercado ou tema de negócio.

É importante não cair na armadilha de perder o foco ao tentar fazer humor ou falar de coisas pessoais e cotidianas caso elas não tenham relação com o público. Isso pode ser simpático e interessante para algumas pessoas, mas não é para todas.

Sua empresa corre o risco de que essas “brincadeirinhas” é que sejam o motivo pelo qual as pessoas acompanham e lembram da sua marca. É muito difícil ocupar uma posição de referência na cabeça do seu cliente em potencial se sua empresa estiver falando de assuntos muitos variados e não convergentes.

Os benefícios que indicamos, de ser considerado uma autoridade e ter seu site bem posicionado para termos importantes da sua área, só vão acontecer se sua empresa demonstrar conhecimento especificamente no mercado em que atua.

Mantendo o foco nesse assunto e sendo relevantes para o público o blog pode demorar um pouco mais a engrenar, mas sua empresa atrai somente as pessoas interessadas nesse tema, que possuem um potencial de compra maior e sabem o que esperar de você.

O teste de ouro da relevância:

Há um teste muito simples mas bastante eficiente para descobrir se o seu conteúdo é relevante ou não. Antes de apertar o botão para publicar o post, pense na seguinte pergunta: Se o post não estivesse associado à sua empresa, seria relevante a ponto de os concorrentes e especialistas de mercado recomendarem a leitura?

Deixe o apego à sua empresa de lado e pense com a cabeça do cliente: é uma informação que vale a pena ler e passar adiante? Se a resposta for não para ambas, não espere que isso seja feito pelos seus clientes.

Com que frequência devo publicar?

Para obter resultados com um blog é preciso comprometimento. Não adianta começar por começar e depois se esquecer de produzir novos posts e interagir nos comentários.

É recomendável que seja cumprida ao menos a publicação de um post por semana. No entanto, algumas pesquisas já mostraram que quanto maior a frequência de postagens, maiores costumam ser os números de acesso e oportunidades de negócio.

Só tome o cuidado de garantir que a quantidade não ofusque a qualidade. De nada adianta escrever muito se o material não for relevante o suficiente. No final a decisão da frequência vai variar de acordo com o quanto a empresa prioriza o canal, a disponibilidade de assuntos para tratar e a disponibilidade de pessoas para escrever no blog.

Quem deve escrever no blog?

Se fosse possível, diríamos que toda a empresa. No entanto, sabemos que é incomum que todas as pessoas da empresa tenham interesse e até habilidade para esse tipo de tarefa.

É interessante possuir diversas pessoas escrevendo com frequência basicamente por dois motivos. O primeiro é que, dado que nenhum deles seja escritor em tempo integral, é grande a dificuldade para uma única pessoa escrever materiais de qualidade de forma recorrente. Distribuir a tarefa auxilia bastante nesse sentido.

O segundo motivo está na oportunidade de usar diferentes visões e diferentes formas de explicar uma ideia para que todo tipo de leitor se identifique com o blog.

Tenha um editor!

Mesmo com muita gente se dispondo a escrever, recomendamos que o blog tenha um único responsável final, alguém com o papel de editor.

Como dizem: o que é de todo mundo, não é de ninguém. O editor deve ser o responsável por fazer o blog andar e garantir que o calendário de publicações seja seguido.

O editor ainda tem outros papéis importantes. Um deles é garantir que o blog fale sempre a mesma língua. Isso vale não só para o nível de formalidade e vocabulário normalmente usados, mas também para o tipo de ideia que a empresa defende. Não pega bem um autor defender uma posição da empresa em uma semana e na semana seguinte outra pessoa adotar uma visão diferente.

O editor deve garantir que tudo que é publicado esteja dentro da estratégia e do foco editorial do blog.

Considere terceirizar!

Sabemos que manter um blog atualizado toma tempo e muitas vezes as pessoas não tem tempo ou mesmo disciplina para manter o blog sempre atualizado. Por isso, uma boa abordagem pode ser terceirizar parcialmente ou totalmente a produção de conteúdo para seu blog.

Garantindo a qualidade:

1) Não publique no mesmo dia que escrever o texto

Muitas das vezes que escrevemos ficamos com a sensação de ter escrito uma verdadeira obra prima e na hora já mandamos publicar. Parar e ficar um tempo sem olhar para o texto pode te fazer perceber erros óbvios que, devido ao envolvimento do momento, não conseguimos identificar. Além disso, continuar com o tema do post martelando na cabeça por mais tempo acaba frequentemente te fazendo pensar em um novo comentário ou uma nova forma de explicar sua ideia. Vale a pena se programar para que sobre esse tempo.

2) Leia (ou peça para alguém ler) em voz alta

É o tipo de dica que muita gente acha boba e ignora, mas que faz bastante sentido. Quando lemos em voz alta conseguimos nos atentar mais à fluência e ao ritmo do texto, que fazem muita diferença para quem está lendo pela primeira vez. É um detalhes simples que pode melhorar bastante a qualidade do texto.

3) Peça para alguém revisar e opinar sobre o texto antes dele ser publicado

Mesmo ficando afastados do texto por alguns dias, não estamos imunes à chance de alguns erros passarem despercebidos. Por isso é interessante que o texto passe pelas mãos de mais algumas pessoas antes da publicação. Normalmente isso é feito pelo editor, como já indicamos, mas caso sua empresa opte por não ter ou caso o próprio editor tenha escrito o post, vale pedir a algum amigo conferir.

É importante ressaltar que quando dizemos erros, não estamos falando somente na sua cabeça e ser mais experiente no assunto, não ser claro e didático o suficiente para quem não está na mesma condição. Outro erro que pode ser evitado é o de conhecimento técnico. Se o escritor acredita que algo funciona de certa forma e a realidade for diferente disso, não adianta ele próprio revisar o texto. Uma outra pessoa pode perceber e então explicar.

Garantindo a qualidade:

1. Responda perguntas dos clientes

Depois de um tempo envolvido em algum setor específico, é fácil nos perdermos nos jargões da indústria e acabarmos nos esquecendo da visão e dos problemas que os clientes têm no mercado. Uma forma de resolver isso é dar uma boa vasculhada no seu e-mail e conversar com o time de vendas e suporte para descobrir quais são as dúvidas comuns dos clientes. Transformar essas dúvidas em posts pode ser bastante valioso.

2. Reúna informações do setor

Junte gráficos, estatísticas e outras informações do seu setor de atuação em um único post e torne o acesso mais fácil. Esse tipo de conteúdo também costuma receber muitos links, ajudando sua página a se posicionar melhor no Google.

3. Vá além dos textos

Pensar em posts costuma nos remeter diretamente a textos. No entanto, essa não é a única forma de conteúdo possível e esperada. Use vídeos, grave áudios, coloque uma apresentação do SlideShare. Formas alternativas de apresentar o conteúdo fogem do padrão e acabam se destacando.

4. Procure autores convidados

Outras pessoas que não trabalham com você podem ter algumas visões que você ainda não pensou. Convide alguém para escrever no seu blog e deixe a criatividade por conta dele.

5. Crie listas

Listas do tipo “como fazer” ou “os X melhores…” costumam facilitar o trabalho. É só definir o tema, pesquisar um pouco e diversas ideias começam a borbulhar.

6. Olhe os dados do seu sistema de Web Analytics

Um sistema de Web Analytics indica uma série de informações tais como fontes de tráfego, páginas mais visitadas, localização geográfica dos seus leitores, etc. Essas informações vão te ajudar a guiar melhor o conteúdo.

7. Faça Reviews de livros da sua indústria

Você provavelmente já lê alguns livros da sua indústria. Que tal, ao finalizar a leitura, escrever um bom resumo? Além de um exercício de aprendizado e absorção dos conceitos, essa prática mostra que você está antenado às últimas tendências e é bastante útil para os leitores.

8. Comente sobre notícias

Há notícias que são importantes para o mercado. O lançamento de um novo produto ou uma nova lei em votação podem mudar muita coisa no seu negócio. Estar entre os primeiros a comentar essa mudança também pode ser interessante.

9. Entreviste alguém

Assim como no caso dos posts de convidados, uma vantagem da entrevista é que o foco é transferido para outra pessoa. Além disso, entrevistas com experts nunca saem de moda e com as facilidades de e-mail e Skype, ficam cada vez mais simples de serem feitas.

10. “Ressuscite” posts antigos

Por mais sucesso que tenham feitos, seus posts antigos sempre vão ter algo que possa ser acrescentado. Use o post antigo como base e usando os novos aprendizados e a maturidade ganha no mercado, complemente com o que achar relevante.

23

Promovendo seu blog

Como Promover seu blog de forma eficiente:

Atrair tráfego para o blog é um dos primeiros desafios e não conseguir superá-lo em pouco tempo costuma ser um dos grandes fatores de desistência dos blogueiros. Mesmo o conteúdo sendo bom, as vezes o processo demora um tempo até de fato se estabelecer.

Algumas ações simples, no entanto, podem fazer com que as pessoas cheguem mais rápido ao seu blog e a audiência aumente em pouco tempo.

Vamos a elas:

1. Comece com os conhecidos

Se o seu blog ainda não tem muita alavancagem, comece por aquelas pessoas que você já conhece. Envie um e-mail para os amigos, família e contatos de negócios mais próximos apresentando o seu blog e peça para eles ajudarem a divulgar.

Mesmo que várias dessas pessoas não tenham uma relação direta com o seu negócio, os primeiros comentários e Tweets vão ajudar a dar uma melhor impressão para os próximos visitantes.

2. Comente em outros blogs

Comentar em outros blogs é algo que oferece ótimos benefícios.

O primeiro é quase um karma. Quando começamos a comentar em outros blogs e interagir melhor, o nosso blog também começa a receber mais comentários.

O segundo motivo é que cada comentário também é um link para seu site (que fique claro: normalmente os links em comentários não têm valor perante o Google, ou seja, não adianta fazer spam só para ganhar o link). Se seu comentário for inteligente, as pessoas podem se interessar no que você tem a dizer e então entram no seu blog.

O terceiro motivo é que se acaba construindo um relacionamento com outros blogueiros importantes na sua indústria. Isso aumenta bastante a chance de você ser citado em um eventual post ou ainda de conseguir publicar um texto como convidado, que é a nossa próxima recomendação.

3. Escreva posts para outros veículos lidos pelo seu público

Pense em alguns blogs que falem para seu público alvo, entre em contato e se ofereça para escrever um post como convidado. Normalmente é interessante para o veículo, já que como mencionamos, é difícil escrever bem com frequência. Dessa forma você consegue atingir muitas pessoas que podem se interessar no seu blog sem muito esforço. O único requisito é que seu post como convidado deve ser excelente!

As pessoas só vão se interessar em clicar para conhecer mais sobre você se o conteúdo realmente se destacar.

4. interaja nas redes sociais

Pelas redes sociais é possível descobrir diversas pessoas do seu mercado compartilhando links e opiniões em que você pode interagir.

5. torne mais fácil para as pessoas compartilharem

Já mencionamos antes neste e-Book mas vale repetir aqui. Mantenha uma presença nas mídias sociais e disponibilize botões para Twitar, Curtir no Facebok, enviar por e-mail ou qualquer outro que faça sentido para o seu negócio.

6. invista em anúncios

Em alguns casos as coisas realmente demoram a engrenar e não há mal nenhum em tentar alavancar através de anúncios. Uma ótima opção é acelerar o número de pessoas que curtem sua página no Facebook através de Facebook Ads. É uma solução relativamente barata e que gera um vínculo: o usuário continuará vendo seus posts ao longo do tempo ao invés de simplesmente cair no post para talvez não voltar mais.

Criando oportunidades de negócio

É inegável que um bom blog ajuda a atrair muitas pessoas e consegue gerar credibilidade para sua marca. E isso, por si só, já deve levar mais pessoas a entrar em contato e efetivamente comprar da sua empresa.

No entanto, se a aba “Contato” é a única forma de gerar oportunidades de negócio no seu blog, sua empresa está desperdiçando algumas oportunidades.

A conversão não é o tema central desse post e não vamos nos aprofundar, mas vale a pena indicar alguns conceitos básicos e recursos para que você possa se aprofundar.

Mensurando o sucesso do seu blog

Em uma loja física, tem-se uma expectativa muito clara quando o cliente entra no estabelecimento. O objetivo é que ele compre. Os vendedores podem até dar informações, apresentar os produtos, mas a venda está sempre em mente.

O problema de boa parte dos blogs e sites é que não há um caminho muito bem definido para o usuário. Qual é o objetivo da página? A intenção é que o visitante apenas leia um post? Quanto isso contribui para as vendas? Espera-se que após ler um post ele já entre em contato e efetue a compra?

É preciso pensar em conversões suaves, que incentivem alguém interessado no post a se tornar mais próximo de virar cliente da sua empresa. Vale a pena criar ofertas para que o visitante vire um Lead (alguém que sua empresa tenha informações de contato) no caso de vendas mais complexas ou mesmo cliente, no caso de vendas mais simples.

Para a geração de Leads, os eBooks, Webinars, templates e diagnósticos gratuitos são bons exemplos de ofertas atrativas. Já para as vendas simples, cupons de desconto e ofertas em promoções funcionam bem.

Escreva sua opinião

Depoimentos

dos nossos amigos e clientes.

Precisa de uma solução personalizada?

Eu posso colaborar para suas estratégias de gestão de tráfego pago ou orgânico.

Entre em contato