01 – Apresentação

Não é novidade que as lojas virtuais mudaram a maneira de se fazer negócios. Seja pela comodidade, facilidade de compra, melhores preços e agilidade em
pesquisa de produtos, comprar pela internet já se tornou algo tão comum quanto ir ao shopping.

Por outro lado, as vantagens para as empresas também seguem na mesma linha, pois optar pela abertura de um e-commerce tem sido uma opção para muitos
empreendedores devido ao baixo custo de investimento, facilidade de expandir as vendas, entre outras.

Mas deixando as vantagens um pouco de lado, quem pretende investir na abertura de um e-commerce deve conhecer alguns passos fundamentais para
construir um negócio viável e estável.

Portanto, se você deseja criar um empreendimento por meio de um e-commerce ou se você já possui uma loja física e deseja optar também por vendas online,
então este e-book é para você.

Desejamos uma boa leitura e bons aprendizados!

02 – Análise geral do negócio

A abertura de um e-commerce requer um planejamento semelhante ao de uma loja física, a grande diferença está no acesso dos clientes aos produtos/serviços que serão comercializados.

Para quem já possui uma loja física e pretende entrar no mercado online, o processo de planejamento pode ser mais fácil, afinal, a empresa já possui uma marca estabelecida, já conhece o mercado de atuação e só precisa ajustar seu plano de negócios ao mercado virtual.

Por outro lado, quem está iniciando um negócio, deve ter como ponto de partida a criação de um bom plano de negócios.

A seguir, apresentaremos os principais pontos dentro do planejamento que devem ser analisados para a abertura de uma loja virtual.

02.1 – Viabilidade

Verificar a viabilidade de um negócio é simplesmente avaliar o potencial de retorno do investimento e assim, se decidir se o projeto deverá seguir adiante ou não. É nesta etapa onde muitas pessoas acabam falhando com negócios, pois muitas vezes acabam investindo dinheiro em um projeto que irá fracassar.

Portanto, alguns pontos deve ser avaliados nesta fase como, por exemplo:

  • Custos fixos: São custos recorrentes como, hospedagem de site, aluguel de sala comercial, energia, entre outros.
  • Custos variáveis: São custos que variam conforme as vendas como, comissões, taxas, entre outros.
  • Custos estruturais: São os custos necessários para se ter uma plataforma para a o loja virtual e custos com recursos
    de TI;
  • Custos com marketing: Serão necessários para a divulgação da loja.
  • Impostos: São as tributações de produtos/serviços que devem ser verificadas com o contador da empresa.
  • Projeção da receita: Com a projeção da receita, é possível ter uma previsão em quanto tempo a sua receita irá trazer o
    retorno esperado.

02.2 – Mercado

Um dos fatores fundamentais para o sucesso de um empreendimento é analisar o mercado em que se pretende atuar. Assim, é possível encontrar os caminhos corretos a serem seguidos pela sua loja virtual.

Veja abaixo alguns dos principais pontos a ser analisados no mercado:

  • Tendências do mercado: As tendências do mercado irão fornecer informações para identificar se o nicho escolhido possui boa aceitação no mercado. Desta forma, não basta ter uma boa ideia, é preciso saber também se esta ideia será bem aceita no mercado.
  • Concorrência: A análise da concorrência permite conhecer de perto a participação no mercado dos principais concorrentes. Neste caso, é preciso saber se o mercado escolhido está saturado, se ainda há potencial e quais os riscos existentes devido a instabilidade econômicas. Analisar a concorrência permite que sejam conhecidas as suas forças e fraquezas, e quem sabe a fraqueza de seu concorrente não possa ser a sua oportunidade.
  • Consumidores: Nesta etapa é necessário que o seu público-alvo seja bem definido e portanto, recomenda-se conhecer as suas necessidades para então oferecer produtos/serviço que de fato irão atendê-los;
  • Fornecedores: O bom relacionamento com os fornecedores é tão importante quanto com seus clientes, afinal sua loja depende dos produtos que ele irá fornecer. Desta forma, é fundamental conhecer bem quem são seus potenciais fornecedores e como eles trabalham, assim é possível identificar se esta relação será útil para você e o fornecedor.

02.3 Crescimento

O crescimento do e-commerce também é um assunto a ser considerado na etapa de análise geral do negócio. Neste caso, ao estudar a viabilidade do seu
negócio é preciso avaliar também as expectativas do nicho que você escolheu atuar.

Por exemplo, se você escolheu vender produtos de beleza, então você deve buscar por pesquisas que aponte os percentuais de crescimento para este setor e assim conhecer as expectativas.

Outro ponto importante quando se fala em crescimento, está na expansão da empresa. Desta forma, é fundamental criar o seu horizonte temporal e prever uma meta de crescimento após a abertura da empresa.

Por exemplo, em dois anos pretendo quitar meu investimento e desejo estar lucrando mensalmente R$10.000,00 em vendas. Ao definir isso, você será capaz de trabalhar com foco em uma meta em vez que simplesmente ter oscilações em seu faturamento mensal.

03 – E-commerce para o futuro

O comércio eletrônico no Brasil vem crescendo a cada ano e segundo dados da consultoria Translated a projeção é para que, o mercado brasileiro de vendas virtuais seja o quarto maior do mundo no ano de 2016 e que alcance uma participação de 4,3% do comércio eletrônico mundial em 2016. (Isso em 2016, hoje tudo mudou para melhor, muito melhor.

Infelizmente com a Pandemia do Covid-19 o crescimento em 2020 e 2021 são absurdos, vamos falar disso em outro post)

As expectativas para o E-commerce brasileiro são de crescimento e alguns setores terão maior destaque em 2016, segundo aponta o estudo realizado pelo PayPal só o segmento de saúde e beleza terá um aumento nas vendas online de 31%, veja abaixo alguns outros setores:
• Gêneros alimentícios (31%)
• Artigos domésticos (27%)
• Lazer (27%)
• Produtos infantis (27%)
• Roupas, calçados e acessórios (22%)
• Viagem e turismo (21%)
• Entretenimento (19%)
• Eletrônicos (17%)

Grande parte deste aumento no comércio eletrônico brasileiro se deve as mudanças no perfil dos consumidores, que estão cada vez mais presentes na internet, pesquisando produtos e serviços e realizando compras online, além disso, os consumidores estão mais confiantes em comprar pela internet, já que atualmente existem meios para assegurar ao consumidor a segurança em comprar online e receber produtos no conforto de suas residências.

04 – Vantagens e desvantagens de ter um E-commerce

Assim como optar por um empreendimento físicos, abrir um e-commerce também possui suas vantagens e desvantagens. Conheça a seguir os principais prós e contras de optar por esta modalidade de negócio.

Vantagens:

Investimento menor
O e-commerce não necessita das mesmas estruturas de uma loja física e sendo assim, o custo com imóveis comerciais que acabam muitas vezes inviabilizando o negócio, não são obstáculos quando se opta pelo comércio eletrônico.

Mas lembre-se que os investimentos com as plataformas de e-commerce, ERP, as comissões para os marketplaces, o espaço logísticos entre outros devem ser considerados.

• Alcance maior
Com a venda pela internet fica muito mais fácil pequenas empresas atingirem um público maior, podendo fazer negócios em qualquer parte do país e até mesmo do mundo.

• Versatilidade
No geral, no comércio eletrônico não é necessário ter um estoque grande de produtos. Esta vantagem permite que o empresário teste a venda de novos tipos de produtos/serviços, o que pode resultar na descoberta de novos nichos rapidamente.

• Disponibilidade
Com um E-Commerce não existe horário de atendimento, as vendas podem ocorrer 24 horas por dias em qualquer dia da semana.

Desvantagens:

• Problemas na entrega de produtos
Esta pode ser uma desvantagem para o empresário, já que muitas vezes o processo logístico acaba sendo ineficiente devido a problemas como extravio de produtos, armazenamento incorreto, entre outros.

• Contato físico
No comércio eletrônico não existe o contato físico dos clientes com a empresa, o que pode ser um obstáculo já que existem determinados clientes que sentem necessidade de tocar e experimentar os produtos antes de realizarem a compra. Além disso, muitos consumidores ainda são inseguros com relação a comprar pela internet devido a casos comuns de fraudes e roubo de dados online.

• Compras incorretas
Devido a falta de padrões nos tamanhos das roupas, calçados e demais acessórios, as compras por e-commerce pode trazer enganos para os compradores. Este tipo de engano pode ser desvantajoso para o consumidor que terá o trabalho com a troca, além de gerar custos adicionais para as empresas que terão que arcar com a logística reversa.

05 – Com gerir uma loja virtual / E-Commerce

A gestão da loja virtual é uma etapa onde se exige planejamento e foco em melhorias contínuas.

A seguir, separamos os principais pontos que você deve focar para ter um boa gestão em sua loja virtual.

Números do negócio: Controle seu fluxo de caixa para saber se sua empresa está realmente obtendo lucros. Para isso, planeje suas receitas e despesas com cautela.

Tenha bons parceiros: Tenha fornecedores confiáveis e busque por opções de empresas parceiras. Se um fornecedor falhar, você não fica sem produtos em seu estoque. Antes de formar parcerias, procure por referências e nunca feche contratos longos sem conhecer a outra empresa.

Peça feedback: Para saber se sua loja está no caminho certo, solicite feedback de seus atuais clientes. Isso não só ajudará a melhorar pontos críticos, mas também será um grande diferencial para a conquista de mais clientes.

Mensure os resultados: O total de vendas realizadas no mês é um dado importante, porém não é a única informação a ser mensurada. Busque saber também o número de visitantes, o tempo médio de visitas, quais são os produtos mais  acessados, entre outros dados que o ajudará a focar em melhorias.

Opções de contato: Diversifique os canais de comunicação com seus clientes. Além do telefone e e-mail, invista também no uso de chats e redes sociais.

Programa-se: Programa-se para os períodos sazonais e invista na publicidade com promoções e ofertas especiais.

Organize os produtos: Separe os produtos de seu e-commerce por categorias para facilitar a navegação dos clientes. Mantenha a página inicial sempre atualizada com novos produtos.

Invista em divulgação: Os clientes não chegarão a sua loja virtual sozinhos, portanto invista em seu marketing. Aposte na diversificação e utilize alguns recursos como: redes sociais, anúncios no Google Ads, Marketing de conteúdo (tenha um blog), Google Shopping, Instagram Ads, entre outros.

Atenção no estoque: Esteja atento ao seu estoque para não acabar vendendo sem ter o produto disponível. Alguns modelos de e-commerce possibilitam o cadastro de estoque em cada produto. Porém, se sua loja virtual não contar com esse recurso, vale a pena investir em um simples sistema de vendas ou optar pela tradicional planilha em Excel para controlar seu estoque.

05.1 – Qual logística adotar para entregas?

A escolha da logística correta vai depender de alguns requisitos que você deverá avaliar no planejamento do seu negócio.

Para isso é preciso se fazer duas perguntas básicas:

• Que tipo de mercadoria vou enviar aos meus clientes? (Pesadas, leves, grandes, pequenas, frágeis);
• Onde estarão meus clientes? (em minha cidade, estado, país, exterior).

Atualmente a maioria das lojas virtuais utilizam serviços dos Correios para o transporte de suas mercadorias. No entanto, ao responder as duas perguntas acima, você verá a possibilidade de optar por motoboys e transportadoras particulares conforme a sua necessidade.

Nota: Busque pela meio de transporte que unir qualidade, segurança e taxas adequadas, pois o frete também é um fator importante para o sucesso de um e-commerce.

06 – Requisitos legais

Outro assunto importante para quem pretende abrir um e-commerce, são os requisitos legais, ou seja, são aquelas obrigações que devem ser seguidas por lei, para ajudar a garantir a integridade da empresa e evitar possíveis transtornos com os consumidores.

Dentre as exigências existentes, podemos destacar:

Tenha um CNPJ: Atualmente, ter um CNPJ já deixou de ser burocrático e a prova disso é a facilidade de abrir uma microempresa com praticamente todos os processos online. Se for o caso inicie com uma MEI e utilize o Bling para gestão do seu negócio.

Informações claras: Informações como telefone, endereço físico, política de privacidade, política de entrega, política de troca/ devolução e CNPJ, devem estar claramente visíveis no e-commerce.

Segurança: O e-commerce deve obrigatoriamente oferecer mecanismos de segurança para o recebimento de pagamento e transações de dados pessoais. Se você pretende fazer parcerias com operadoras de cartão de crédito, vale a pena integrar um sistema antifraude.

Nota fiscal: Todos os itens comercializados via e-commerce devem ser enviados com a nota fiscal de venda. Para isso, você deverá verificar quais são as exigências do seu estado em relação a cobrança de tributos.

Direito de arrependimento: O consumidor tem direito de se arrepender da compra e solicitar seu dinheiro de volta em até 7 dias úteis após o recebimento do produto. Neste caso, cabe ao e-commerce solicitar a logística reversa para coleta do produto e devolver o valor integral ao cliente.

Nota: Aconselhamos que você leia o Código de Defesa do Consumidor para conhecer o direitos dos clientes e os deveres das empresas com maiores detalhes.

O Decreto Federal 7.962/13A Lei do E-commerce, também deve ser conhecido com detalhes por quem deseja abrir
um e-commerce.

07 – Dicas gerais

Após ter conhecido os principais processos para se abrir um e-commerce, ainda pode haver algumas dúvidas ou necessidade de receber algumas dicas adicionais. Pensando nisso, separamos neste capítulo algumas dicas para você começar a por seu projeto em prática.

Veja:

Não entendo de programação, o que devo fazer?

Atualmente não é preciso ser um desenvolvedor web ou contratar uma empresa especializada para ter uma loja virtual. Isto porque já é possível contar com plataformas praticamente prontas, onde é possível pagar mensalmente uma taxa e ter seu e-commerce pronto para vender seus produtos.

As empresas que disponibilizam este tipo de serviço, geralmente contam com suporte ao seus clientes para auxilia-los na configuração do e-commerce, cadastro de produtos e vendas. Desta forma, qualquer pessoa poderá vender online tendo sua própria loja virtual.

Nota: Para encontrar plataformas onde você possa criar seu e-commerce, basta fazer uma breve pesquisa por lojas virtuais com planos mensais. Se desejar, você também poderá contratar uma empresa para desenvolver seu e-commerce personalizado

Eu recomendo o serviço da Tray e-Commerce.

Conclusão

Abrir um e-commerce pode ser uma ótima oportunidade para pequenos empreendedores e até mesmo para quem já possui uma loja física e pretende expandir seus negócios por meio da venda online.

No entanto, assim como qualquer negócio, para criar um e-commerce é necessário se planejar, estudar seu mercado, saber o quanto deve ser investido e por fim, ter uma boa projeção da viabilidade do negócio.

Outro ponto importante a ser observado, é que o sucesso de um e-commerce se faz com melhoramentos contínuos. Ou seja, é necessário estar constantemente aprimorando o site com novidades, promoções criativas e estratégias de marketing eficiente.

Desta forma, será possível desfrutar de todas as vantagens que as vendas online trazem para os empresários e assim poder crescer com o negócio.

Precisa de uma solução personalizada?

Eu posso colaborar para suas estratégias de gestão de tráfego pago ou orgânico.

Entre em contato

Escreva sua opinião

Depoimentos

dos nossos amigos e clientes.

Precisa de uma solução personalizada?

Eu posso colaborar para suas estratégias de gestão de tráfego pago ou orgânico.

Entre em contato